Categoria:
Categoria:

Flying Chair é o show mais empolgante que você vai assistir hoje!

Flying Chair é o show mais empolgante que você vai assistir hoje!

Na noite de ontem, a banda Flying Chair realizou um dos maiores shows de sua história até o momento: com o estúdio NaCena lotado, a banda gravou a apresentação de seu álbum de estreia, que também foi transmitido ao vivo para o Facebook. Confira aí embaixo:

O grupo formado por Ciro Pessoa (voz), Chico Marques (guitarra), Claudio Moco (guitarra), Diego Basanelli (baixo) e Pedro Leo (bateria) estavam inspiradíssimos e muito empolgados, mas não mais que a plateia presente para conferir o show, que começou com a cítara de Fábio Kidesh. Os músicos entraram no palco enquanto o clima exótico já tomava conta do lugar para começar com a música Flying Chair, ainda com a participação de Fábio.

Se a galera já se empolgou com a abertura, a partir de Calendário, todo mundo começou a dançar, seguida de outros rocks “de raíz” como Relâmpago na Escuridão e Um Só Diamante. Neste momento, mesmo preferindo não falar do passado, Ciro convidou todos a fazerem uma mini-viagem pelo tempo ao apresentar o novo arranjo de Inundação de Amor (música feita com Julio Barroso, da extinta Gang 90), a clássica Sonífera Ilha (que ele compôs quando fazia parte dos Titãs) e a música Cabine C na Primavera (que ele compôs em homenagem à sua antiga banda, Cabine C).

Entre conversas com o público, que responde à altura, a banda volta ao presente com Crisálida, Eu não Aguento (que faz a galera cantar junto), Nosso Amor Exposto e Todo Mundo Quer Amor – música da banda 8080, da qual Moco e Chico fazem parte, que passou a entrar no repertório da cadeira voadora, agora com Chico no vocal.

Chegando ao final, parecia que ninguém queria ir embora após Beijo Interestelar, que começa mais lenta, mas arrebenta no final, fazendo todo mundo pular e dançar. Destaque especial para Moco, que parecia “com o diabo no corpo” em cada solo de guitarra, mas o resto da banda não fica atrás: o entrosamento de todos e a criatividade da banda enquanto deixavam evidente que estavam curtindo muito o momento tornou a apresentação digna de grandes festivais (fica a dica para os organizadores).

Enfim, quem não esteve lá, deixou de viver uma noite incrível, que foi estendida com uma “balada” na área aberta do NaCena – e antes que você fale do vídeo: por mais bem produzido que tenha sido a gravação do show (e foi mesmo!), ainda não faz jus à sensação de estar lá.

Dê seu tock por aqui também