Categoria:
Categoria:

Pérolas do Spotify: Los Lonely Boys e mais

Pérolas do Spotify: Los Lonely Boys e mais

Mesmo variando entre o punk e o heavy e apresentando guitarras altas, ainda não é necessária uma advertência para quem tem ouvidos sensíveis. Quem curte rock de qualidade vai gastar essas cinco pérolas de hoje até ficar com dor no pescoço de tanto bater cabeça – mas pode ficar tranquilo(a): vou começar leve…

 

Los Lonely Boys

Os irmãos Henry (guitarra e voz), Jojo (baixo e voz) e Ringo Garza (bateria e voz) nasceram em San Angelo, Texas, bem perto da fronteira com o México, e formam um power trio de blues rock texano com pegada muito latina. De Stevie Ray Vaughan a Los Lobos, os caras trazem uma bagagem imensa de referências e influências para te fazer dançar e bater cabeça ao mesmo tempo.

 

Fuel

A banda do Tennessee não traz invenções ou misturas: desde seu primeiro álbum, de 1998, os caras fazem um rock n’ roll com guitarras altas, músicas cheias de melodia que alternam entre riffs empolgantes e baladas interessantes, sem serem melosas. O último trabalho deles, Puppet Strings, é de 2014.

 

The Coathangers

Você pensa que punk rock feito por mulheres parou no Runnaways? Reveja seus conceitos! Esse trio de garage/ indie/ punk de Atlanta quebra tudo com sua sonoridade crua e básica, que lembra muito o garage rock dos anos 60 de bandas como Sonics ou The Cramps – mas não se engane: elas têm uma identidade toda própria e muito ponderosa. Destaque para Suck My Shirt, de 2014

 

Mexican Ape-Lord

O projeto que conta com músicos do Meliah Rage e do The Bags nasceu em Boston e é inspirado em uma espécie de altos macacos selvagens adorados pelos Maias. O barulho do thrash metal que eles fazem é do nível dos deuses selvagens mesmo: com apenas um álbum lançado até o momento, eles não devem nada a grandes nomes do estilo como Metallica ou Anthrax.

 

Grand Magus

O trio sueco de stoner metal só traz referências clássicas para seu som: Black Sabbath, Deep Purple, Uriah Heep e Judas Priest fazem parte daquilo que curtem ouvir e se basear para fazer uma música de peso, daquela que precisa carregar nas costas: cheia de riffs, solos de guitarra, bateria de pedal duplo, melodias medievais e temas como batalhas entre cavaleiros, guerreiros e bárbaros e honra defendida com aço. O mais recente trabalho deles, Sword Songs, saiu esse ano!

Dê seu tock por aqui também